segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Ativo no Clube Miramar

Neste dia 16 (sábado) será comemorado o III Aniversário do Clube de Xadrez Miramar com a realização de um torneio ativo, em 6 rodadas com o tempo de 15x15, sendo inciado às 14h30. Campeão receberá troféu, com medalhas para 2º e 3º lugares e para melhor feminino. 
 Sócios pagam 20 reais e não sócios 35 reais. Direção do MF Francisco Cavalcanti e arbitragem de Fabiano Andrade Araújo.

Vou ensinar a Carlsen!

Meu colega Magnus Carlsen!
Dr. Carlsen! Dr. Carlsen!? Não faça isso, meu campeão! Você deu um susto danado com a nossa Bird! Imaginou se você perde? O restinho de popularidade da minha favorita ia parar lá longe, na periferia do inferno de Dante. Mas, aqui para nós, fiquei foi feliz quando soube que você havia jogado o 1.f4! contra o temível GM inglês Michael Adams.

Sei que você faz o que quer no tabuleiro. Cria, inventa, destrói, constrói, pula, valsa, e se o adversário se desespera, aí vem a vitória quase que por hipnose. 

Sei não, visse! Jogo a Bird assim não, meu campeão! No lance 8 você colocou seu cavalo da dama na borda do tabuleiro e no lance 9 fez o mesmo com o cavalo do rei! Os dois "burrinhos" nas bordas Dr. Carlsen!? E pode? Logo na abertura? 

Claro está que estou escrevendo esse artigo num livre exercício de bom humor. A partida em questão, que fez muitos amigos lembrar de mim, por conta da minha paixão assumida pela Bird, vai me levar a pesquisar se um dia, em algum lugar, alguém jogou os dois cavalos brancos, logo na abertura, nas bordas do tabuleiro.

Como no xadrez profissional sou apenas um mero observador dos que eles fazem, não me sinto com autoridade nenhuma para criticar os dois lances citados (8 e 9). Se é novidade, se é certo ou se é errado. Na minha visão birdiana, esses lances são  estranhos no ninho, mas Carlsen tem disso. Ele faz o que quer no tabuleiro, chega até a inventar uma invenção e que na maioria das vezes termina acertando.

E para terminar o que nunca vai ter fim, lembro que Mestre Carlsen jogou a Bird, com as brancas 6 vezes, ao longo da vida, e a enfrentou 4 vezes.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Paraibano 2017 - A premiação!

DORIEDSON LEMOS - CAMPEÃO PARAIBANO DE 2017!

O campeão com integrantes da Diretoria da FPBX

MF Roberto Andrade - Vice-campeão Paraibano!

MN Paulo Barbosa (com sua filhinha) - 3º lugar

MF Luismar Brito - Melhor Veterano

Valdemiza Gurgel - Melhor Feminino

Alejandro Gonzales - Melhor U1800

João Felipe Guedes - Melhor Sub16

A jovem Mirra Mariana também sendo agraciada com medalha

DORIEDSON - CAMPEÃO PARAIBANO!


DORIEDSON LEMOS ACABA DE EMPATAR COM O MF LUISMAR BRITO É SE TORNA O MAIS NOVO CAMPEÃO PARAIBANO DE XADREZ! 
PARABÉNS, MESTRE! VOCÊ MERECE!

Ivson quer me matar!

URGENTE !

Jogar a Bird em torneio de Blitz, até que eu estava acostumado vendo os grandes mestres. Mas ele agora foi mais longe. Vou culpar o Mestre Ivson Miranda por ter me avisado, caso essa notícia me leve a fazer companhia a Bobby Fischer em algum plano espiritual, provavelmente uma colônia em Buenos Aires, pois meu coração já não aguenta esse tipo de emoção!

 Pois é, Magnus Carlsen jogou a Bird (1.f4!) sem inversão de jogada com o forte inglês Michael Adams, no Torneio de Londres, em andamento. A partida foi na sétima rodada e a vitória se deu no 58º lance.
(Volto a falar sobre o assunto. FM)

Doriedson será Campeão Paraibano?

Panorama do Salão de Jogos do Paraibano 2017

Bem, ao menos já está fazendo por merecer! Afinal, foram 4 vitórias em 4 partidas até agora, superando adversários de peso, como o MF Roberto Andrade e o MN Paulo Barbosa. 

Na última rodada, na manhã deste domingo, Doriedson tem pela frente ninguém menos que o favorito da prova, e atual campeão paraibano, o MF Luismar Brito, que soma 3 pontos e ainda tem chances de manter sua coroa! 

Isso porque o primeiro critério de desempate é o confronto direto. Assim, uma vitória de Luismar poderia fazê-lo vencedor do torneio, ou provocar um tríplice empate no primeiro posto, caso o MF Roberto Andrade vença também sua partida contra Alejandro Gonzales, levando a decisão para o 2º critério de desempate, qual seja, o Buchholz com corte do pior resultado (o que, em suma, leva em consideração o desempenho dos adversários de cada jogador). 

O fato é que Doriedson joga por um empate, na difícil missão de parar Luismar! E caso não consiga, ainda pode sagrar-se campeão com uma derrota, a depender dos demais resultados do campeonato! 

Qualquer resultado será muito bem-vindo e celebraremos o vencedor, embora não possamos negar que termos Doriedson Lemos como Campeão Paraibano, além de ser um fato merecido por sua brilhante campanha no evento, seria muito marcante para ele que é um dos nossos mais destacados enxadristas dos últimos tempos! 

Vale conferir a grande decisão! E que, afinal, vença mesmo o melhor (ao menos no momento!).

sábado, 9 de dezembro de 2017

Presença de Juripiranga!

Visita de  Paulo Dália ao salão dos jogos do Paraibano
Fernando, Paulo Dália e Ivanilsom

O prefeito do município de Juripiranga, a 75 km de João Pessoa, Dr. Paulo Dália, esteve visitando na tarde deste sábado a penúltima rodada do XXV Campeonato Paraibano de Xadrez, que se realiza na Fundação Casa de José Américo.
Paulo Dália explica ao Dr. Eny Nóbrega como será
 a parceria com a Federação Paraibana de Xadrez

A sua cidade vai sediar no próximo dia 16, a Final da II Copa Caldas Vianna. As fotos registram a ilustre visita, que está efetivando uma parceria pioneira com a Federação Paraibana de Xadrez.

Fernando, prefeito  Paulo Dália, Tomáz, Ivanilsom e Genildo,
que estarão em Juripiranga no próximo sábado, dia 16

Doriedson x Paulo esquenta Paraibano!

Doriedson Lemos x MF Roberto Andrade
O Campeonato Paraibano de 2017 está em andamento na Fundação Casa de José Américo, no Bairro de Cabo Branco, em João Pessoa, e conta com a presença de 17 jogadores. Apesar do reduzido número de participantes, a competição segue acirrada até agora, sem um prognóstico mais claro do vencedor, após a realização de 3 das 5 rodadas previstas. Na tarde deste sábado ocorre a 4ª rodada, que tem a liderança isolada de Doriedson Lemos com 3 pontos. Ele enfrenta o MN Paulo Barbosa, que soma 2,5 pontos, num dos duelos mais esperados do torneio. Aquele que triunfar estará mais perto do título, embora ambos devam ter ainda a concorrência do atual campeão estadual, o MF Luismar Brito, que após ser vencido pelo MF Roberto Andrade na 2ª rodada busca uma prova de recuperação, com chances ainda de título. O vencedor do torneio deverá ser um desses 4 mencionados. A sensação do xadrez paraibano, o jovem Luiz Antonio Tomaz, depois de ser bye ausente na primeira rodada, perdeu para Paulo Barbosa na 3ª rodada e busca agora terminar o torneio numa classificação de maior destaque. Acompanhe a prova pelo chess-results (link).


















sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Paraibano 2017

Começa logo mais, às 8h45 o Congresso Técnico do XXV Campeonato Paraibano de Xadrez 2017. Leia o Regulamento que está publicado no blog da fpbxadrez.blogspot.com.br, do dia 4 de novembro. 

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Negras ganham!

Nessa posição do diagrama,as negras ganham em dois lances, já que as brancas abandonam. É um pouco difícil para o iniciante em torneio.

Inscritos no Paraibano


Veja no Chess-Results a lista de inscritos no Paraibano 2017.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Fischer e a Bird


Não consigo entender porque não me interesso por 1.e4 nem 1. ... c5, as preferidas de Bobby Fischer. Quem me conhece sabe que jogo sempre 1.f4 e 1. ... d6 ou 1. ... f5. E fica nisso. 

Estudioso da vida enxadrística de Fischer de 1956 a 1972, posso afirmar com segurança que ele só jogou uma vez 1.f4. E foi num torneio internacional de blitz, na Yugoslávia, em 1970, contra o soviético Vassily Smyslov. Veja a tabela ao lado.


A partida contou com 64 lances e, segundo Dmitrije Bjelica, em seu livro Chess Meets of The Century, Smyslov perdeu no tempo. A posição era favorável à Fischer. Confira a posição:
Brancas: Rg3, Tc8, g4, h5, c6
Negras: Re6, Tc2,  f6, h6.

Há quem diga que Fischer jogou a Bird contra Mequinho. Tudo bem, só que ele jogou o f4 no 11º lance. Isso para mim não  é Bird e ponto final. (FM)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Como ganhar?


Você que é iniciado em torneios competitivos, pode resolver a questão. As brancas jogam e ganham.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Blitz na AXCV: "Habemus" datas!

Em face da grande sequência de torneios verificada nos últimos meses, não temos conseguido encontrar datas disponíveis com facilidade para a realização das fases seguintes do Circuito Bobby Fischer de Xadrez Blitz! Por isso, apenas agora é que pudemos marcar as duas próximas etapas dessa competição. A primeira delas, referente a sua 5ª etapa, vai acontecer no sábado do dia 30 deste mês de dezembro. Já a segunda, correspondente à 6ª etapa, será realizada um semana depois, dia 06 de janeiro. Ambas as provas ocorrerão na AXCV, a partir das 15 horas, em 7 rodadas, no ritmo de 5'+5''. 

A inscrição em cada uma será de R$ 20,00. A premiação, por torneio, será de 50% do valor arrecadado, sendo 60% desse valor destinado ao campeão geral e 40% para o vencedor da categoria U1900. Os prêmios não serão cumulativos.

Ainda ficarão restando 4 etapas, com datas a definir. Aquele que somar mais pontos nas categorias geral e U1900 (a despeito de ser o campeão ou não de cada etapa), serão premiados com a inscrição gratuita no Aberto do Brasil - IX Memorial Bobby Fischer, em março de 2018.

Os participantes devem portar relógio e jogo de peças.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Faltou chamar Fischer ....!

O excesso de respeito ao adversário me tirou a chance, mesmo remota, de ganhar a primeira partida do meu match na Semifinal da II Copa Caldas Vianna, frente a Luiz Antonio Tomaz.  

Eu não posso a toda hora está chamando Fischer, pois corro o risco de nunca mais ele aparecer. Mas, se eu tenho visto o lance ... Tb2, teria sacrificado o meu Cavalo. Ocorre, porém, que Tomaz já tinha visto essa variante e não aceitaria o meu sacrifício, o que me levaria a ganhar qualidade e ficar bem na partida. 

Vejamos os lances:
Tomaz x Melo = 1.e4 d6 2.d4 Cf6 3.Cc3 g6 4.Cf3 Bg7 5.h3 0-0 6.Bg5 c6 7.Dd2 Cbd7 8.0-0-0 b5 9.Bd3 b4 10.Ce2 Da5 11.Rb1 Ba6 12.Ba6 Da6 ?!  (Este lance merece análise. Estaria certo eu jogar ... Ce5!?) 13.Cg3 Tab8 14.Bh6 c5 15.Bg7 Rg7 16.e5 Cd5 17. Dg5 nesse momento eu devia ter jogado 17. ...Cc3+ e Tomaz não podia tomar meu Cavalo sob pena de levar mate, já que eu tinha o lance "fischeriano" Tb2, bem próximo, mas que não vi! 

O fato curioso é que enquanto analisava a posição, eu sentia que tinha algo nela e que podia me ser favorável, mas não vi o forte  ...Tb2 ao meu favor. Será que Fischer viria para me ajudar? Certamente que sim, mas eu não posso está abusando dessa generosidade. O fato é que perdi essa primeira e a segunda foi empate de comum acordo.

Assim, sendo Tomaz é finalista junto com Marcos Valério, uma vez que este foi informado de que Fabson Palhano desistiu de jogar a Semifinal por razões particulares.
Luiz Antonio Tomaz
Marcos Valério










Dia 16 de dezembro, um sábado, na Câmara Municipal de Juripiranga iremos saber o vencedor da II Copa Caldas Vianna 2017, que terá garantido uma das oito vagas da Final dos Candidatos de 2018.
A delegação para essa Final está formada pelos dois jogadores Valério e Tomaz, Fernando Melo (diretor), Ivanilsom Pereira (árbitro) e Genildo Gomes (observador da FPBX), quando será recebida pelo prefeito da cidade Paulo Dália. Serão quatro partidas, com meia hora nocaute. A primeira começa às 10 horas. (FM)

Torneio da AABB

Dr. Eny Moura entrega a Palhano medalha de
vice-campeão, estando ainda na foto, 
Evandro Rodrigues(3º lugar)
 e MF Luismar Brito (campeão)

O Torneio da AABB, realizado ontem à tarde, iniciativa do Clube de Xadrez de Campina Grande, contou com 18 caissianos, sendo 13 da cidade anfitriã, 3 de João Pessoa e 2 de Alagoa Grande. Em campanha pela presidência da Federação Paraibana de Xadrez, estive presente como observador, além de rever amigos. Na foto, a maioria dos integrantes do evento, tendo ao meu lado esquerdo o meu companheiro de chapa Genildo Gomes. Foram 6 rodadas, com 20 minutos nocaute. O vencedor foi o MF Luismar Brito, com 6 pontos (100%) seguido de Fabson Palhano (4,5) e Evandro Rodrigues. com 4 pontos. 

Quanto mais torneios em locais diferenciados em Campina Grande (Shopping, Campestre e AABB), melhor para o xadrez. E assim deve ser feito nas demais cidades e certamente Caíssa ficará feliz, muito feliz!



Citação de Fischer!

Eu meio que dividi minha vida em duas peças. Um era o lugar da minha carreira de xadrez. Lá eu mantive minha sanidade, por assim dizer, e minha lógica. E a outra era a minha vida religiosa... Mas eu ainda estava estudando xadrez. Eu não estava apenas "confiando em Deus" para me dar os movimentos. - Bobby Fischer.

sábado, 2 de dezembro de 2017

O peão que defendeu o xadrez

Por Rewbenio Frota

Muito antes da invenção das palavras escritas, ou mesmo das primeiras letras, a raça humana vivia sob encanto da imagem ancestral de um jogo, ou Jogo, indefinido e infinito, que ao longo dos séculos tem servido de inspiração latente para outros tantos jogos e demais atividades humanas.

Conta-se que, numa época indeterminada, o Jogo se manifestou a um sábio do oriente sob a forma de figuras que se moviam sobre uma superfície dividida por linhas, à maneira de tropas que andam sobre campos minados. Tal jogo, então, ganhou o mundo e recebeu diversos nomes: chaturanga, shatranj, xatrange, xadrez.

Com a disseminação do xadrez, acirrou-se uma discussão entre alguns iniciados em ciências místicas e artes mágicas que se consideravam guardiões do Jogo. Diziam que era sempre necessário verificar se haviam suficientes elementos mágicos para, somente então, afirmar que se tratava realmente de uma manifestação do Jogo. Muitos sustentavam que as figuras do xadrez eram por demais simples e diretas, que eram mero espelhamento de exércitos em batalha, coisa muito vulgar em toda a história das civilizações humanas.

Certa feita, havia um sábio que visitava os guardiões, vindo de uma distante região entre dois rios. Ele era considerado o maior dos conhecedores das coisas simples e complexas sobre o jogo de xadrez. Ciente de que sua presença ali, justamente quando se acalorava aquela nobre discussão, não era mais que um sinal do destino. Pediu a palavra e começou a falar num tom humilde, porém firme:

“Eminentes guardiões dos mistérios do Jogo, que conhecemos apenas como desfocada imagem de espelho, mas cuja grandeza nos permite viver e sonhar. Que estejamos sempre atentos para perceber as manifestações do Jogo!”

Em uníssono, os demais responderam com entusiasmo e respeito: “O Jogo se manifesta aos atentos!”

“Venho aqui defender uma das mais importantes manifestações do Jogo e assim ajudar desfazer qualquer dúvida ou confusão que não nos permita reconhecer este fato. Vejam, sábios guardiões, são seis as figuras do xadrez, assim como são seis as aflições humanas fundamentais; são quatro os cantos do tabuleiro, o mesmo número dos elementos básicos da matéria; são duas as forças que se opõem, a exemplo da luz e das trevas que lutam dia a dia no ocaso e na aurora. Tão simples é esse jogo, em aparência, porém quanta complexidade ele guarda: no princípio, há somente vinte movimentos possíveis, mas basta fazer cinco jogadas e já as posições possíveis saltam aos milhões! Em verdade, a quantidade total de partidas distintas de xadrez é um número sem par até nas estrelas do firmamento!”

Muitos dos presentes arregalaram os olhos com as informações e com a paixão do sábio. A questão, porém, ainda estava em aberto. Havia alguns eminentes guardiões anciãos que ainda não estavam convencidos. O decano pediu silêncio com sua frágil voz calejada pelos anos, e os demais calaram imediatamente, como acometidos por uma mudez instantânea.

“Eminente visitante, são belos e verdadeiros teus argumentos, e há aqui poucos dentre nós que já não tenham passado dias e noites em claro, em alucinações de lances e combinações com as figuras do xadrez. Existe, porém um ponto a esclarecer. O Jogo tem sido, desde a criação do mundo, uma fonte de magia e inspiração. Mostra-nos, no teu amado xadrez, onde podemos enxergar esse sinal indistinto de uma manifestação do Jogo.”

Os rostos voltaram-se novamente para o sábio da terra distante, que em sua mão direita segurava uma figura. Quem estava mais longe dele não percebeu qual das seis era aquela, mas a informação foi passada em sussurros até os mais afastados: era um peão, a figura mais simples.

“Eis aqui o sinal.” Disse, erguendo o peão acima da cabeça. “Este simples peão, um andarilho lento, desprovido de armas poderosas, que não tem direito ao arrependimento nem à correção de um passo em falso, traz em si o mágico poder de se transformar quando chega ao final do tabuleiro. Em meus estudos, não pude precisar de quanto tempo remonta este lance mágico, mas os pergaminhos mais antigos já falam desta propriedade. É necessário que o peão dê seis passos, como para vencer cada uma das seis aflições fundamentais, até libertar-se do jugo da incapacidade. Ganha um poder tão grande que pode trazer de volta à batalha quem já foi eliminado ou duplicar uma figura de maior força que ainda esteja no tabuleiro. Tal característica tem sido exemplo para os mais simples, ao longo dos séculos, de que é possível vencer as dificuldades e conquistar a posição que se deseja com perseverança e esforço.”

O decano levantou-se e foi até o sábio. Tomou de suas mãos o peão e observou a peça por alguns instantes. Pediu para ver as demais figuras, talvez tentando ver dentro de cada uma delas o peão que um dia elas foram. Lembrou-se que somente o rei não poderia vir do peão, assim como o Jogo, que não vinha de nada antes dele. Para o ancião, foi a última razão de que necessitava.

“Vieste de longe, andaste bem mais que os seis passos do peão, mas hoje mostraste-te como um dos maiores guardiões do Jogo. A partir de hoje, serás considerado um de nós, um guardião, e jamais voltará a pairar qualquer dúvida de que o xadrez é uma inequívoca manifestação do Jogo.”

O restante daquele dia foi dedicado a incontáveis partidas de xadrez entre os guardiões e o visitante, todos queriam aproveitar a presença do sábio para descobrir alguns novos segredos e gambitos.

O nome do sábio que defendeu tão bem o xadrez perdeu-se no pó dos dias, e hoje a existência do Jogo é ignorada quase que completamente. Ainda há, porém, histórias que correm sobre os guardiões, que são poucos e dispersos. Falam que só se pode reconhecê-los durante uma partida de xadrez, pois quando levam seus peões até o final do tabuleiro, antes de fazer a promoção, dizem baixinho: “O Jogo se manifesta aos atentos.”

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Neste sábado, dia 2!


OBS: ESSE TORNEIO, MARCADO PARA O DIA 9/12/17, FOI ANTECIPADO PARA O DIA 2, EM FUNÇÃO DA FINAL DO PARAIBANO, QUE SERÁ EM JOÃO PESSOA NOS DIAS 8 A 10 DE DEZEMBRO DE 2017. 

OBS 2: A SEMIFINAL DA II COPA CALDAS VIANNA, ENTRE VALÉRIO X PALHANO E TOMAZ X FERNANDO, FICA ADIADA, PARA QUE ESSES ENXADRISTAS POSSAM JOGAR O TORNEIO AABB. 

OBS 3: COMO A FINAL DA II COPA CALDAS VIANNA SERÁ NO DIA 16, EM JURIPIRANGA, PEDIMOS A COMPREENSÃO DOS SEMI-FINALISTAS PARA DEFINIREM SEUS EMBATES ATÉ O DIA 6 DE DEZEMBRO.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Só pode ter sido Fischer...!

Hoje pela manha, joguei uma amistosa com o Mestre Genildo Gomes. E num momento de quase entrega da partida diante ao forte lance de Genildo 27.de!! pensei cerca de uns seis a sete minutos, e quando já me preparava para abandonar, eis que Fischer chegou e soltou um "pitaco" salvador. Só pode ter sido ele, pois Fernando Melo não tem condições de ver tal lance!


A posição era esta:
Genildo - Brancas - Rg1, Tb1, Cf3, Dd3, Tb3, Bc4, g2, g3, e3, e5, d5 e a4
Fernando - Negras -  Rg8, Dd8, Bc8, Ta8, Tc7, Cb4, h7, g7, b7, f5, e6, a5
OBS: DESCULPEM, O BISPO NEGRO ESTÁ EM C8. E NÃO EM F8.

Qual foi o lance? (FM)

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

GM Neuris Delgado vence em Água Preta

GM Neuris Delgado (de brancas, em primeiro plano),
Campeão do Aberto do Brasil de Água Preta
O GM cubano Neuris Delgado, que defende a bandeira do Paraguai, foi o campeão do Aberto do Brasil de Água Preta (PE), encerrado hoje, o que lhe garantiu o Troféu Marco Asfora e 3 mil reais de prêmio. Ele somou 5 pontos em 6 possíveis e levou a melhor nos critérios de desempate contra o GM Everaldo Matsuura (2º) e o MI Diego Di Berardino (3º). A prova contou ainda com mais 2 GM's: Krikor Mekhitarian, que terminou em 4º lugar e Yago Santiago, o 5º colocado. A prova recebeu 41 participantes, dentre os quais o anfitrião, Prefeito da Cidade e grande entusiasta do xadrez, Eduardo Passos Coutinho (26º lugar). Os paraibanos presentes no evento foram o MF Luismar Brito (9º lugar) e Doriedson Lemos (19º lugar). O destaque foi mais uma vez o pernambucano Marcelo Valeriano da Silva Junior (Elo 1903), já nosso conhecido por suas façanhas recentes, que terminou em 11º lugar, sendo o primeiro colocado entre os não titulados do Aberto. Entre seus resultados constam vitórias contra a WFM Suzana Chang , Doriedson Lemos e Carlos Capivara! Tal performance rendeu-lhe mais 40 pontos no seu Elo FIDE. A competição teve a arbitragem do AI Igor Macedo. Confira aqui a classificação final.

sábado, 25 de novembro de 2017

Um presente especial!

Hoje, sábado, 25 de novembro, comecei o dia feliz, muito feliz, bastante feliz! Por volta das 9 horas, alguém toca na cigarra. Vou atender. Era um agente dos Correios com uma encomenda para o sr. Fernando Melo. Um pacote quadrado, como se fosse um dado gigante O que será? Brinquei ao dizer, espero que não seja uma bomba, pois não tinha a menor ideia do que estava ali. Perguntei, antes de assinar uma planilha do agente, de onde tinha vindo esse misterioso pacote. Ele mexeu de um lado para outro, olhou a planilha, fez um ar de alívio e disse: São Paulo!

Entrei e comecei a abrir o pacote. Quanto mais abria, mais tinha o que abrir. O pacote estava bem seguro. Finalmente a surpresa e logo as lágrimas da emoção. É isso mesmo, estou ficando velho. E as lágrimas estão me fazendo companhia vez ou outra.

Era um presente do meu amigo MI Antonio Carlos Resende! Um presente especial demais para um admirador de Bobby Fischer! Isso, um caneco personalizado de Bobby Fischer.  Mostrei logo a Dona Ana e veio a reação: "Que lindo! Quem deu?!"

Pois é, vou inaugurar no dia 16 de março, na primeira rodada do IX Memorial Bobby Fischer. Vai ser muito bom, pois o caneco, certamente, vai me inspirar a jogar os melhores lances da posição. Pelo jeito, dessa vez vou ganhar o torneio! E desde já mando um recado: Vou usar a Bird todas as vezes que jogar com as brancas!
Bem, Fernando Sá tirou a foto e eu perguntei quem ele achava que me deu tal presente. Antes disse que tinha vindo de São Paulo. Ele pensou menos de 10 segundos e disse: Antonio Carlos Resende! Eita menino bom, acertou  no ato. Queria ter um filho assim! (FM)

Termina o Master Pessoense

Com 7 vitórias, um empate e uma derrota, Diego Guerra sagrou-se campeão do I Master Pessoense U1900 2017, realizado na Academia de Xadrez Caldas Vianna, e que teve a arbitragem de Ivanilsom Pereira. Fernando Melo, único invicto, com 5 vitórias e 4 empates, ficou em segundo,  e completando o podium, Luciano Galindo, com 6 vitórias, dois empates e uma derrota.


Diego com Ivanilsom

Fernando com Eny
Luciano com Alexandre





O torneio valendo rating clássico contou com 10 participantes em nove rodadas, e a classificação final ficou assim conhecida:
1º - Diego Guerra, 7,5 pontos; 2º/3º - Fernando Melo e Luciano Galdino, 7,0: 4º - Antonio Dutra, 6,5; 5º - José Mário Espínola, 5,0; 6º/7º - Petrov Baltar e Alexandre César, 4,0; 8º - Genildo Gomes, 2,0; 9º/10º - Eny Moura e Hamilton Nóbrega, 0,5 ponto.